Josué diz que Orçamento para 2017 veio dentro da realidade e que não haverá frustração

Depois de ouvir do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), desembargador Flávio Pascarelli, as justificativas e explicações a respeito da proposta do Judiciário para ajustar as remunerações dos juízes e suas acumulações de cargos, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PSD) fez uma breve análise da situação financeira dos poderes diante da crise econômica e a queda de arrecadação prevista para o ano de 2017.

Abrindo um parêntese na questão dos ajustes propostos pelo Judiciário, Josué Neto fez uma observação sobre os comentários de que o Orçamento de 2017 está vindo menor que o de 2016, quando na verdade esta é uma previsão do que o Estado vai arrecadar no próximo ano. Segundo ele, quando a Aleam recebeu o Orçamento de 2016, essa previsão de receita veio frustrada, no caso do Poder Legislativo, em torno de R$ 40 milhões.

Agora, o que se percebe é que o Executivo está encaminhando um orçamento mais voltado para a realidade e que, se comparado com 2017 vai ficar no mano a mano, muito parecido com a faixa de repasses deste ano, em torno de R$ 215 a 220 milhões, apesar de que algumas pessoas achem que vai diminuir. “Não diminuirá, se tivemos uma frustração imensa este ano, de R$ 40 milhões, em 2017 não haverá essa frustração, pois o Orçamento será executado dentro da realidade. É como se a gente tivesse sido iludido no ano passado”, disse.

Compartilhe...