Aumento da tarifa de ônibus deve ser condicionado a melhorias no serviço

O que prejudica o cidadão de bem não é o aumento da tarifa do transporte público, em si. É, mais uma vez, o aumento sem que hajam melhorias na qualidade do transporte, e principalmente no momento de crise que estamos atravessando. Temos um sistema com veículos que ainda ficam ‘no prego’, mal conservados, sujos, e que demoram para passar nas paradas, obrigando as pessoas a pegarem ônibus que já passam  superlotados, onde ficam em pé, no calor, espremidas, muitas vezes por mais de 1h. Um sistema desumano, com paradas que não protegem do sol, e nem da chuva, isso quando elas existem.

O aumento de qualquer taxa, é justificado apenas quando há investimentos e melhorias para manter a qualidade do serviços, mas quando isso não existe, é um desrespeito ao bom senso. Já melhorou, é verdade, mas muito pouco. Falta investimento, falta transparência nos custos das empresas, e nos dados usados como base para o reajuste.

Se em Manaus o valor da tarifa for para R$ 3,20 na catraca, teremos  86,4% do valor aplicado em um dos melhores sistemas de transporte público do país, o de Curitiba – que é R$ 3,70 mas tem ônibus limpos, bem conservados e que passam de dez em dez minutos -,  sendo cobrado em um dos piores, o de Manaus.

Precisamos de metas. Os empresários do transporte precisam cumprir metas de investimentos que passem pela aprovação do usuário antes de qualquer aumento da taxa. Acreditamos que medidas como essa farão com que Manaus avance em termos de transporte público, melhorando muito a qualidade de vida da população.

 

Compartilhe...