Josué Neto pede união de bancadas para enfrentar falta de saneamento em Manaus

O deputado Josué Neto (PSD) defendeu um pacto entre as bancadas da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e da Câmara dos Deputados, em Brasília, para enfrentar a falta de saneamento básico e redes de esgoto nas cidades do Amazonas. A declaração de Josué Neto foi feita na manhã desta terça-feira (21) no plenário Ruy Araújo.

Josué mostrou que Manaus ocupa o 95º lugar num ranking das 100 maiores cidades do Brasil em tratamento de esgoto e saneamento básico. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Trata Brasil (http://www.tratabrasil.org.br) e mostra que a capital do Amazonas está atrás de cidades como Rio Branco, capital do Acre, que tem apenas 22,5% de cobertura em esgoto e saneamento básico.

“Todos nós sabemos que os índices da rede de esgoto e o saneamento estão diretamente ligados à questão da saúde. E isso é algo que o poder público tem gasto historicamente milhões. Mas parece que esses investimentos, e falo de modo geral, esses investimentos na Saúde nunca chegam a contento. Nunca conseguem fazer com que os problemas de saúde por falta de esgoto sejam superados”, declarou Josué.

De acordo com Ranking do Saneamento de 2015 do Instituto Trata Brasil, a Região Norte tem a pior situação do Brasil em tratamento de esgoto. Apenas 16,42% do esgoto é tratado, com índice de atendimento total (em todos os municípios) de 8,66%.

O deputado comentou que além dos problemas de saúde, que afetam principalmente crianças, a falta de saneamento básico e tratamento do esgoto afeta a economia das cidades e o meio ambiente.

“A falta do saneamento não prejudica somente a saúde. Prejudica a atividade comercial, o turismo, e principalmente o meio ambiente. Já perdemos em Manaus, por ausência de saneamento, os igarapés do Mindú, da Cachoeira Alta, do Tarumã. Há 30 anos serviam de lazer e hoje não existem mais, por falta de saneamento”, disse Josué.

De acordo com o Trata Brasil, nos últimos três anos, o Amazonas, Acre, Amapá, Alagoas e Rondônia, juntos investiram 1,7% do seu orçamento em saneamento básico. Para o deputado Josué Neto o enfrentamento do problema deve partir de uma ação em conjunto dos parlamentares Amazonenses em apoio ao Governo do Estado e às prefeituras em busca de recursos.

“O saneamento do esgoto é um problema que se alastra há décadas. Na prática não vemos nenhuma política pública para resolver isso. É necessário nos juntarmos à bancada de deputados federais e isso não vai ser uma emenda de um deputado estadual, isso é um problema que temos que estabelecer meta, prazo e plano, de 10 a 40 anos, para termos apoio do Governo Federal e precisamos, claro, da união do Governo do Estado e da Prefeitura”, disse Josué.

Receba nossas notícias atualizadas

No spam guarantee.

Compartilhe...

tv josué neto

Arquivos